Tarte de millet e chocolate (saudável; vegan; sem açucar; sem glúten)


Nem sei por onde começar para vos falar desta tarte, ficou simplesmente incrível de sabor! Sem duvida das melhores tartes de chocolate que já fiz. O curioso é que é saudável e económica. Sim, não podemos comparar o preço de 100g de millet com o preço de, por exemplo, uma lata de leite de coco. Se disso resultasse uma falha no sabor, na textura ou até no valor nutricional, a questão económica não se punha, mas não, não é isso que acontece, fica mesmo incrível.


Também não é nada difícil de fazer. Lá em baixo na descrição está um grande texto, é certo, mas serve apenas para não haver dúvidas. Se alguns dos que me vão ler já estão mais que habituados ao millet, a fazer deles por exemplo, papas ou até outros doces, para muitos é a primeira vez, logo, é preciso ter atenção aos pormenores para que tudo corra bem e seja a melhor das experiências.
Falando um pouco do principal ingrediente desta tarte, o millet, é originário dos continentes Africanos e Asiático e terá sido cultivado pela primeira vez há 6000 anos atrás, sendo assim mais antigo que o arroz.


Este é um cereal isento de glúten, com grande percentagem de fibras (8,5%), proteínas (22%), vitaminas e minerais (ferro, fosforo, magnésio, zinco). São muitas as vantagens de inclui-lo na nossa alimentação, é leve no sabor e muito fácil confeção.


Aqui no blogue há varias receitas com ele incluindo uma outra tarte, a Tarte de morangos (saudável; sem açúcar, sem glúten; feita com millet). Fica uma foto para aguçar a curiosidade.

Outras receitas podem ver carregando em baixo.
Millet (milho painço) com frango, abacate e citrinos
Millet (milho painço) com cogumelos e espinafres
Caldo de galinha com millet (canja com millet- milho painço)
Millet (milho -painço) com atum e camarão
Filetes de peixe no forno com puré de millet e couve flor
Salada de alface, tomate cereja, millet e frango com molho de iogurte grego



Esta é uma tarte pequena, como de resto é costume cá em casa. Não gosto de fazer nada grande quando é só para nós, em primeiro lugar porque é um "incentivo" ás fatias serem maiores. Não tenham duvidas que, se fizerem os vossos bolos e tartes pequenos as vossas fatias são mais pequenas. A quantidade conta e muito. Lembrem-se que em mais 25% de um determinado doce, mesmo que seja saudável, são mais 25% de calorias que estão a ingerir sem necessidade delas já que é apenas uma sobremesa. Em segundo lugar porque gosto de variar, de ir fazendo coisas novas. Sobremesa em tamanho Xl só mesmo para quando há visitas. 

 Também optei, e mais uma vez como de costume, por fazer uma base pequena. É na base que se escondem muitas das calorias. É evidente que há sobremesas, como os cheesecakes por exemplo, em que é necessário algum "suporte" e a base tem de ter um mínimo de estrutura, mas também há muitos casos, como este, que ela serve apenas para o creme não estar direto no prato, já que dificultaria muito o servir. Logo, uma pequena base faz bem essa função. Dou-vos duas hipóteses, fiz com as duas e ficam ambas lindamente.

Quanto á cobertura, também vos dou duas hipóteses. Eu prefiro a que eu fiz, embora não haja propriamente uma grande diferença em termos de sabor ou textura.
Vamos há receita?

Vão precisar de:
(Forma pequena de fundo amovível de 20cm de diâmetro)
Base
  • 80g de tâmaras secas
  • 100ml de leite (o que preferirem) ou água
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 5 colheres de sopa de farinha de coco
Ou
  • 80g de tâmaras secas
  • 1 caneca (250ml no copo medidor) dum fruto seco oleaginoso que prefiram: amêndoas, noz, avelãs
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
Recheio
  • 100g (1/2 caneca ou 120ml no copo medidor) de millet (milho painço)
  • 350ml de leite + 3 colheres de sopa (podem usar o que mais gostarem)
  • 120g de tâmaras secas descaroçadas
  • 100g de chocolate preto (usei 74% cacau)
  • 1 colher de sopa de óleo de coco (opcional)
Cobertura
  • 3 colheres de sopa de óleo de coco
  • 6 colheres de sopa de cacau em pó
  • 4 colheres de sopa de ingrediente adoçante que preferirem (mel, agave, açucar de coco, mascavado, geleias/ xaropes adoçantes; usei stevia liquido em que 10 gotas equivalem a 1 colher de sopa)
  • 100ml de café quente ou leite ou sumo ou chá ou apenas água
Ou
  • 80g de chocolate preto 
  • 100ml de café quente ou leite ou sumo ou chá ou apenas água
Confeção:
Comecei pelo recheio. Descarocei as tâmaras. Lavei o millet num passador. Pus ao lume um tacho com o leite (350ml), o millet e as tâmaras. Deixei cozer por 15 minutos a contar a partir de levantar fervura, em lume médio e tapado. Em principio ele vai ficar sem água neste tempo. Se isso não acontecer, não o deixem cozer demasiado, retirem e escorram algum liquido que tenha.
Forrei a forma com papel vegetal e untei os lados.
Enquanto o millet cozeu fiz a base. Descarocei as restantes tâmaras e triturei-as com o leite, passei o puré para uma tigela e misturei, primeiro o cacau e depois a farinha de coco. Amassei até formar uma bola.
Pressionei esta massa no fundo da forma para fazer a base. É uma base pequena e fina apenas para não estar a acrescentar calorias desnecessárias na base.
Se optarem pela outra base, basta triturar tudo no processador de alimentos e juntar um pouco de água ou leite se for necessario.
Reservei a base no frigorifico.





 

Passei novamente ao recheio. Entretanto o millet com as tâmaras está cozido e passei para um copo para triturar.
(O ideal é triturar no processador de alimentos ou liquidificador, eu fiz com a varinha mágica apenas para quem não tem processador ver que é possível fazer.)
Fui juntando leite (3 colheres de sopa, mas pode ser preciso mais 1 ou 2) para ajudar a triturar até estar em creme muito denso idêntico a uma pasta.
Pus o chocolate a derreter no microondas com o óleo de coco. Verti o chocolate derretido na pasta de millet e voltei a triturar para misturar.
Verti esta pasta sobre a base, alisei e reservei no frigorifico durante a noite (mínimo 4 horas).

 


Para a cobertura, podem fazer logo de seguida ou meia hora antes de servir. Derreti o óleo de coco no microondas. Juntei o adoçante e o cacau. Misturei bem com uma colher. Fiz o café (descafeinado) e fui juntando, aos poucos, cerca de 30 ml de cada vez e misturando bem com o batedor de varas manual. Vão ver que ele vai mudando muito a textura até estar num creme de chocolate muito macio e cremoso e sedoso.
Verti sobre o recheio e reservei no frigorifico mais meia hora para enrijecer.
Servi decorado com cerejas.







Tão bom...



Comentários