"Galette" de maça (saudável; sem açúcar, manteiga nem farinha de trigo)

Quando eu era pequena costumava haver tarte de maça ou amêndoa na Páscoa. Mais tradicionalmente era de amêndoa, mas a minha mãe fazia um tarte de maça ótima e na Páscoa não deixava de fazer. De resto, na Páscoa a mesa enchia-se de doces e muita, muita comida. Mais que no Natal. Lembro-me de ver a minha irmã mais velha a ajudar a minha mãe a preparar os doces no sábado, nas limpezas e arrumações da casa.

São tradições que não temos mantido. Cada uma de nós passou a fazer umas mini ferias e as tradições foram-se perdendo. Eu tenho por habito fazer no fim de semana anterior e no a seguir alguns pratos tradicionais da minha região para que os meus filhos conhecerem e não esquecerem. O cabrito assado é sempre feito no domingo de ramos e as tartes, amêndoa e maça, ficam por esse dia e o domingo seguinte. Para o fim de semana de Páscoa em si, faço apenas bombons, uns queques ou muffins e pouco mais para deixar na mesa. Mesmo estando fora a mesa fica posta com doçaria.


A tarte de maça deste ano tem inovação e vai ser feita neste formato, de "galette".
Esta que aqui vão ver não é uma "galette" real, vistos não ser feita de trigo sarraceno, já que não tinha em casa neste dia e é difícil encontrar por aqui perto. Só quando for a Aveiro é que poderei comprar, mas todo o estilo e sabor estão lá e ficou fantástica!

Para quem não sabe, "galette" é uma espécie de crepe francês. É bem diferente dos ingleses que nós conhecemos e é muitas vezes confundido com tartes. Realmente parece-se com tarte mas significa crepe. É originária de Bretanha, na França, e a sua base é feita com trigo sarraceno.

Vão precisar de:
(medida da caneca que usei é de 250ml)
Base
  • 2 canecas de farinha de espelta ou aveia ou outra que prefiram incluindo farinha sem glúten, sendo que o ideal é fazer com farinha de trigo SARRACENO
  • 1/2 caneca de óleo de coco no estado sólido (100g) (podem usar manteiga no estado sólido bem fria)
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 3 colheres de sopa de ingrediente adoçante sólido á escolha: açúcar de coco, mascavado, adoçante (eu usei adoçante stevia em pó)
  • 1 pitada de sal
  • 1/2 caneca (125 ml de água fria)
Recheio
  • 2 colheres de sopa de doce (ou compota) de maça: 1 maça, 3 a 4 tâmaras* e sumo de limão
  • 2 maças
  • canela em pó
*podem usar 1 colher de sopa de mel ou açúcar de coco ou mascavado
Confeção:
Coloquei no processador de alimentos** a farinha, canela, adoçante e sal. Pulsei 5 segundos para misturar. Juntei o óleo de coco sólido (não é muito fácil de medir o óleo de coco no estado sólido vistos sair do frasco aos bocados; não é preciso pressionar para encher metade da caneca, apenas colocar até metade conforme ele sai do frasco, aos bocados). Voltei a pulsar, agora por cerca de 3 minutos, até formar um "crumble". Aos poucos verti a água. Vai formar uma massa. Não se preocupem se ficar mais mole que a da foto, ela enrijece no frigorifico, só tem de conseguir formar uma bola. Caso esteja muito difícil de chegar a massa, podem juntar mais água aos poucos, 1 colher de sopa de cada vez.
**quem não tem processador de alimentos pode fazer numa tigela amassando com as mãos como se faz com a massa para tartes. O calor das mãos vai acabar por "desfazer" o óleo de coco e mistura-lo na farinha.
Retirei a massa do processador, fiz uma bola, enrolei em pelicula aderente e reservei no frigorifico por 20 minutos.

Nesse tempo fiz doce de maça. Este é provavelmente o melhor doce de maça que existe e é facílimo de fazer. Descasquei e parti em pedaços 1 maça. Retirei o caroço a 4 tâmaras (as minhas eram pequenas). Coloquei num copo alto e reguei com algumas gotas de sumo de limão (sem água). Tapei com pelicula aderente e levei ao microondas 3 minutos. Triturei com a varinha mágica até estar em creme.

Parti as 2 maças em fatias, reguei com um pouco de sumo de limão e polvilhei com canela.
Pus o forno a aquecer a 180ºC.
Retirei a massa do frigorifico e estendia com o rolo da massa em cima de papel vegetal, espalhei no centro o creme de maça e as fatias de maça por cima, reservando cerca de 5 cm da borda que virei para cima da maça.
Levei ao forno cerca de 30 minutos. Deixei arrefecer antes de partir.




Servi com caramelo de tâmaras e gelado de banana. Para o caramelo de tâmaras, apenas triturei algumas tâmaras que estiveram a hidratar cobertas com água quente.


 Que venha a próxima!




Comentários

  1. Há uns tempos fizemos uma cozinha à minha medida, numa parte da garagem. Para o almoço de "inauguração" o meu filho mais velho pediu se podia ser tarte de maçã para sobremesa. Eu fiz uma bem calórica com massa folhada. Depois, para eu poder comer sobremesa também, fiz uma tarte como esta. Pensei que ninguém lhe ia ligar nenhuma e por isso fiz uma tarte pequena. Mas para minha surpresa, todos quiseram provar. E ainda por cima disseram que preferiam a versão saudável! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que sim, é de facto fabulosa. Quando estava na faculdade havia lá uma pastelaria que fazia esta tarte. Era uma tentação e não havia ninguém que não gostasse. Eu nunca tinha feito, nem era bem por dificuldade, apenas nunca me tinha lembrado. Vi uma salgada, que entretanto já fiz e vou tentar ainda hoje publicar, e lembrei-me. Cá me casa também ficaram fãs. É para repetir e a próxima é de frutos vermelhos, já prometi.
      Beijinhos, boa noite!

      Eliminar

Enviar um comentário