Bolo "vulcão" de chocolate proteico (saudável; com queijo quark; sem ovos; opção vegan)

Bolo "vulcão" de chocolate proteico (saudável; com queijo quark; sem ovos; opção vegan)


Foi a terceira vez que fiz esta receita num espaço de 15 dias e estamos cada vez mais conquistados! Que bom que é quando a sobremesa se faz durante o próprio jantar!
Não é que seja uma especialista em bolos vulcão, nem em "petit gateau", mas já experimentei umas quantas receitas e pelo duas estão aqui no blogue, as eleitas por nós como melhores experiências. Esta será a terceira mas em primeiro lugar no que diz respeito a facilidade de execução, tempo perdido, economia e, por ultimo mas não menos importante, garantia que sai bem e vai escorrer "lava" de dentro do bolo!!!!!!!!!!
Não, não é magia, apenas um pequeno truque para que no caso de deixar mais aquele minuto cruzial nos bolos tradicionais, não acontecer nada e ficarmos descansados que a sobremesa vai ser um sucesso.
Mais para dizer tem que ver com as características dos ingredientes. A 1ª vez que fiz foi uma versão vegan, com puré de maça a substituir o que aqui vão ver de queijo quark. A 2ª foi com iogurte grego. Usei do natural ligeiro que compro no supermercado Lidl e estou em condições de dizer que fica fantástico! Esta fiz com queijo quark. Hoje usei açúcar mascavado, mas nas duas anteriores usei mel e adoçante em pó. Qualquer destas alternativas funciona lindamente.
As outras receitas idênticas que estão aqui no blogue, são um Petit gateau saudável e vegan e um bolo vulcão de manteiga de amendoim que nós adoramos. Podem ver as receitas carregando:
Petit gateau saudável com gelado de banana


Bolo-vulcão-de-manteiga-de-amendoim


Para 6 bolinhos vão precisar de:
(estes são bolos bem pequeninos pois, apesar de proteicos e de ter tentado reduzir ao máximo calorias, entendo que foram idealizados para serem pequenos e este tamanho satisfaz plenamente)
(a capacidade da caneca é de 250ml)
  • 1 caneca de farinha de aveia integral (podem usar espelta, trigo integral ou arroz)
  • 3 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de chá de vinagre branco
  • 1/2 caneca de açúcar mascavado ou mel ou agave ou adoçante em pó
  • 8 colheres de sopa de queijo quark ou iogurte grego ou 3/4 de caneca de puré de maça
  • 1/2 caneca de leite (o que preferirem)
  • 30g de chocolate preto + 30 para o recheio (usei 70% cacau)
  • 2 colheres de sopa de azeite
Nota: Pode fazer a massa, colocar nos ramequins e reservar no frigorifico. Depois é só colocar no forno 20 minutos antes da hora de servir e assim pode ser consumido quente.

Confeção:
Comecei por untar e forrar ramequins. Podem usar as formas que quiserem e se fizerem nas de silicone tipo cupcake nem precisam deste passo. Untei com manteiga e recortei rodelas de papel vegetal para forrar o fundo dos ramequins. Reservei e liguei o forno a 180ºC.

 

Numa tigela misturei os secos: farinha, cacau, sal e bicarbonato. Acrescentei o queijo quark (ou iogurte ou puré de maça (como disse em cima, já experimentei os 3), o leite, o vinagre e mexi bem. Juntei o açúcar ou mel ou adoçante (também já experimentei os 3) e misturei bem.



Numa tigelinha coloquei 30g de chocolate a derreter no microondas por 1 minuto parando a cada 20 segundos. Quando bem cremoso, juntei o azeite e envolvi bem. Verti sobre a massa anterior e envolvi bem.

Coloquei cerca de 2 colheres de sobremesa desta massa em cada ramequim e meio quadrado de chocolate (5g) em cima. Se quiserem podem acrescentar uma colher de café manteiga de amendoim ou 10g de chocolate em vez de 5. Cobri com o restante creme, que dá mais ou menos 1 e 1/2 colher de sobremesa por ramequim.

Levei ao forno por 13 a 16 minutos, 13 para os feitos com puré de maça e 16 para iogurte grego e queijo quark. Como sabem, os fornos não são todos iguais e ás vezes temos de saber qual é a hora certa para retirar os bolos quando eles são sensíveis, como é o caso dos bolos cremosos. Em 1º lugar, quando um bolo apresenta "rachas", significa que já está a ferver por dentro. Isso é aquilo que não queremos que aconteça nos bolos vulcão. Logo, assim que aparece a 1º racha, normalmente lateralmente, está na hora de retirar, desde que tenha passado o tempo mínimo dado pela receita (neste caso 13 minutos).
Também podemos ver tocando no nosso bolo. Se ele "rir", isto quer dizer que ele abana como quando nos fazem cocegas, e já tem uma pelicula exterior bem visível, também está na hora de retirar, desde que passado o tempo mínimo dado pela receita.
Retirei os ramequins e deixei arrefecer ligeiramente. Com a ajuda duma faca soltei os lados e virei sobre os partos de servir. Puxei a roda de papel vegetal e servi polvilhado com cacau, creme de queijo quark e mel e flor de kiwi.

 





Tão bom...







Comentários