Pudim de chocolate e tapioca

A tapioca granulada faz parte da minha infância e confesso-vos que há muito, mesmo muito tempo que não comia.
Feita a partir da fécula hidratada da mandioca, pode ter a forma de pequenas perolas, tendo que ser hidratada para ser consumida, ou a forma de farinha. Qualquer delas tem a grande vantagem de não ter glúten e ser pobre em calorias.
Em cada 100g de tapioca há 335kcal, e, como cresce muito depois de hidratada e cozida, é realmente insignificante o seu valor calórico.
Quando era pequena, a minha mãe fazia pudim de tapioca e, o que mais me lembro, uma espécie de arroz doce feito com tapioca granulada em vez de arroz. Não, não temos nenhuma origem nem ligação ao Brasil, apenas era uma iguaria que havia com muita frequência lá em casa. Para além da tapioca, havia uma outra "papa" que a minha mãe fazia com muita frequência e que, apesar de ser doce, ela cortava no açúcar para comermos ao lanche, era os "carolos" ou papas carolas, feitas com farinha de milho de moagem grossa, também da mesma forma que o arroz doce.
Eu sou da geração "Nestum". Todos da minha idade e das minhas irmãs comiam Nestum ao pequeno almoço ou lanches. Era visto como uma refeição saudável e nutritiva, daí ser tão popular. Com a vantagem de ser muito fácil de preparar. Comi muito Nestum, não há duvida, mas nunca me esqueci daquilo que a minha mãe dizia: nada como preparar as nossas papas e essas prontas estão cheias de açúcar. Era mesmo por isso que ela fazia muitas vezes os carolos e a tapioca.

Hoje sou eu a fazer o mesmo, e escolhi fazer a primeira receita do blogue de tapioca granulada, num pudim (mousse) de chocolate, propositadamente para que quem se vai iniciar ficar já fã.
Qual a grande vantagem de fazer este pudim, que pode ficar em textura de mousse se preferirem, com tapioca?
É simples, como já referi, a tapioca é pobre em calorias, não tem gorduras nem açúcar e cresce muito. Cada tacinha de pudim ou mousse fica grandemente preenchida pelas "perolas hidratadas" e cozidas, logo, se não abusarmos no açúcar (ou adoçante), pois este é o grande ingrediente "invisível", fica uma sobremesa razoavelmente light.
Vamos ás calorias?
A tapioca vai dar cerca de 340 kcal, o leite que usei são 385, o cacau são 60 kcal, o mel (se usarem só mel pois podem usar metade mel, metade adoçante como eu fiz) são 495 e 340 no chocolate. Somando temos 1620 que dividido por 6, dá 270 calorias. Todos estes cálculos foram feitos com números arredondados para cima, pelo que ainda terão um pouco menos.

Para 6 tacinhas vão precisar de:
  • 1/2 caneca de tapioca granulada
  • 375 ml de bebida vegetal de amêndoa (conhecido por leite de amêndoa) ou leite normal para hidratar + 700 para cozer (podem optar pelo leite que quiserem, seja ele vegetal ou não
  • 5 colheres de sopa de cacau em pó
  • 1/2 caneca de adoçante em pó ou geleia de agave ou mel ou açúcar de coco ou açúcar mascavado
  • 60 a 70g de chocolate preto (dependendo se querem textura mousse ou pudim; usei 70% cacau)
  • 1 pitada de sal
Confeção:
Comecei por hidratar a tapioca. Numa tigela (se quiserem podem fazer já no tachinho onde vai cozer), coloquei 375ml de leite e a tapioca por 1 hora. Podem deixar mais tempo, até 1 hora e meia fica bem.

Passei para um tachinho com 600ml do restante leite, o adoçante, o cacau e a pitada de sal. Levei ao lume e deixei levantar fervura. Acrescentei o chocolate partido e deixei cozinhar em lume brando e mexendo de vez em quando para não agarrar por cerca de 20 minutos. Retirei do lume a juntei os restantes 100ml de leite. Faço isto no fim para que pare de imediato a cozedura. Vai enrijecer um pouco com o arrefecimento porque o chocolate vai voltar ao estado sólido.




Se quiserem que fique numa textura mais cremosa, tipo mousse, usem apenas 60g de chocolate e mais um pouco de leite no fim.

Decorei com morangos (congelados) e amêndoa picada grosseiramente.
Tão bom...


Comentários